Se inscreve ai, nunca te pedi nada...

sábado, 25 de junho de 2016

ápice

Mais por te amar,
menos por te ter,
em ápice de loucura,
a serenidade de te querer,
o translado entre nossos beijos,
a poesia em teu olhar,
inverno, café, rua de passar,
tua simetria encaixada na minha,
tua silhueta precisa, dentro daquela camisa,
teu gemido abafado em meu ouvido,
teus seios, teus lábios, teu gozo.
O passear solitário dos olhos,
sob tuas curvas,
que curvas.
mulher, saudade arrebenta o peito,
faz de mim peso.
O café quente na caneca,
dividindo o campo de batalha
sob a mesa, sobremesa,
conjunção carnal, osculo bucal,
riso furtivo,
xamego, dengo, carinho,
afago, cafuné, beijinhos.
Eu e Você,
na cama mais uma vez,
e ninguém precisa saber.
(E.M)

Nenhum comentário:

Postar um comentário