Se inscreve ai, nunca te pedi nada...

domingo, 10 de janeiro de 2016

das cartas...

"...É só os pneus do meu carro cruzar a fronteira rumo ao teu bairro, nosso bairro,
que meu coração aperta, desperta e relembra.
Basta soltar a fumaça dentro dos meus pulmões, que me lembro da casa,
portão, da campainha, da cor da marquise, do seu vestido sem bainha,
da princesa Sophia, dos gatos, do salgueiro, da minha menina.
Muita estrada eu corri, para aqui estacionar.
Muita gente eu vi para, enfim aqui te ver, te dizer, te cheirar, te abraçar, te beijar,
em um ciclo vicioso infinito...eu vim para ficar. "
( Trecho retirado "Das cartas que escrevi para ela")
(E.M)

Nenhum comentário:

Postar um comentário