Se inscreve ai, nunca te pedi nada...

quarta-feira, 6 de maio de 2015

por acidente

La estava sentando no terminal , esperando o seu horário , vestido em um calça jeans escolhida de forma aleatória, uma camisa do ACDC e sua jaqueta da Beta Delta Phi, refletindo sobre o que passara ate ali, se chamava Jesus do Espírito Santo,tinha uma feição rude e grossa,culpa de sua barba por fazer e cabelo de lumberjack , mais por dentro possuía um coração mole, além disso era ateu. Seus pensamentos acabaram fixando em uma única imagem, única mulher dentro do seu palácio mental, ela.
Ela, como assim ele apelidou era uma garota da universidade, cursava dois cursos totalmente diferentes do dele, era uma bela garota descendente de Alemães e italianos, com um belo par de olhos azuis, um brasão real tatuado nas costas, a mão do rei no antebraço e seus cabelos dourados, tudo isso se complementando com o jeitinho especial de se vestir. Na verdade o seu nome era belo como ela, Suzana.
Conheceram-se por ironia do destino, na verdade, por culpa do diretório acadêmico de Direito que resolveu fazer uma festa, baseado no filme projeto X, ele já tinha em mente que no fim isso não ia dar certo, mais como sempre gostou de rir, resolveu ir, afinal era bebida de graça. Ela sucumbiu a pressão psicológica das amigas da turma de psicologia e que resolveram penetrar, tendo em vista, que o curso delas não fora convidado.Após seduzirem alguns futuros promotores ou juízes, conseguiram o aval de entrada e de um modo oportuno pro cupido, se encontraram, foi qualquer coisa a primeira vista, passaram alguns minutos em pé , se encarando, depois meia hora conversando, dois dias se beijando e quase uma semana dentro do quarto dele.
Jesus procurava entender como aquilo acontecera tão rápido, enquanto ela repousava sobre seu peito, seria uma pena ter que acabar tudo, afinal ele estava apaixonado e já estava no ultimo ano do curso de direito, tinha passado na seleção para ir para Inglaterra, trabalhar para a inteligência britânica, ela ainda tava no 5º período de psicologia e arquitetura, sonhava em trabalhar por ali mesmo e não queria se afastar da família. Enfim, após aquele semestre eles teriam que se separar, e antes de acontecer isso já angustiava ele, pois já imaginava a dor que iria ser. E foi, agora ele estava sentando , esperando o vôo enquanto há meia hora atras ela estivera aqui para se despedir para sempre.

Despedidas são sempre doloridas.
(Elder Malaquias)

Nenhum comentário:

Postar um comentário